Matéria > ASCOM

Saúde de Santana inicia imunização contra Covid-19 em pessoas com 56 anos

​​​​​​​A vacinação contemplou o público residente na sede e comunidades rurais.
Paula Monise - 15/07/2021
73 Visualizações
PMSP-IMG-d7def2ca601669ed9a7.jpg Vacinação em pessoas de 56 anos
ASCOM

Na manhã desta quinta-feira (15) a Prefeitura de Santana do Piauí através da Secretaria Municipal de Saúde deu continuidade ao Plano Municipal de Vacinação contra Covid-19. O público prioritário compreende pessoas na faixa etária de 56 anos, residentes na sede e comunidades rurais.

Como logística da campanha, o posto de vacinação foi a Unidade Básica de Saúde Isaac Borges, na sede urbana. A equipe de saúde acolhia a população para aplicação das doses da vacina.

Paralelo à imunização contra Covid-19, os idosos com 60 anos ou mais que buscaram a Unidade de Saúde foram imunizados contra a Influenza H1N1.

Doses H1N1

A santanense que reside na comunidade Malhada Vermelha, Antônia Maria de Moura Santos, 56 anos, destacou que já aguardava ansiosa pelo imunizante contra a Covid-19.

“Eu já tá esperando essa vacina há muito tempo, agora chegou minha vez. A gente fica ansioso porque é a única esperança que se tem contra essa doença”, frisou Antônia Maria de Moura Santos.

Antônia Maria de Moura Santos

Vacinômetro

Segundo dados da Coordenação de Imunização, presentes no último vacinômetro emitido pela Secretaria Municipal de Saúde, já foram aplicadas em primeira dose 1.484 e em segunda dose 688. Além disso, o município recebeu lotes de vacinas das fabricantes Coronavac, Astrazeneca e Janssen.

Desde a aplicação da primeira dose contra a Covid-19 em Santana do Piauí, diversos públicos prioritários já foram contemplados, são eles: Profissionais de Saúde, Idosos 90 anos ou mais, Idosos 80 anos ou mais, Idosos 70 anos ou mais, Idosos 60 anos ou mais, Forças de Segurança, Pessoas com Deficiência, Pessoas com Comorbidades, Profisisonais da Educação, Grupos Essenciais e População 56 à 59 anos.

Santana poderá receber doses da Pfizer

O secretário de Saúde de Santana do Piauí, Layrton Carvalho, pontuou que o município manifestou interesse em receber e administrar doses da vacina Pfizer.

“Num primeiro momento, as orientações para a vacina Pfizer indicavam alguns critérios em Saúde para serem seguidos na administração das doses. Um destes critérios era a disponibilidade de uma equipe treinada, especializada, suporte hospitalar. Muitos municípios acabaram recuando em receber doses da Pfizer, como Santana, por não dispor de um serviço de urgência móvel e nem de um serviço hospitalar adequado, pois nossa cidade se trata de um nível primário. Então, nesta semana discutimos sobre esta vacina, como está sendo feita em outros municípios semelhantes à nossa realidade e por isso vamos estar manifestando interesse de receber doses, onde ressalto que nos encontramos perfeitamente aptos para aplicar a fabricante Pfizer”, concluiu o secretário.