Matéria > Desenvolvimento Social

Renata Santos - 31/08/2022
27 Visualizações
PMSP-IMG-a552ed4173d3a56dcee.jpg

​A Secretaria Municipal de Assistência Social de Santana do Piauí, através da equipe do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), promoveu na manhã desta quarta-feira, 31 de agosto, uma palestra sobre o combate à violência contra a mulher.

Logo após o acolhimento dos participantes conduzido pela prefeita Maria José, houve uma apresentação da Fanfarra Municipal com sincronia de ritmos. O evento foi realizado na Quadra Poliesportiva Chiquinho Borges, localidade na zona urbana da cidade, com total apoio da Prefeitura Municipal.

Em seguida os participantes foram convidados a assistir a um monólogo com a temática “Um instrumento de luta por uma vida livre de violência”, conduzida pela visitadora do Criança Feliz, Valquíria Oliveira.

A programação seguiu com a palestra do assistente social, José Francisco do Nascimento, que também atua como analista judiciário do Núcleo de Apoio Multidisciplinar da Lei Maria da Penha da 4ª Vara da comarca de Picos, que na oportunidade foi auxiliado pela estagiária do mesmo núcleo, Wanessa Bruna de Sousa Bezerra.

A mensagem que trago é no sentido de esclarecer quais as formas de violência, o que fazer para que a gente possa mudar essa realidade e as formas de denúncia. É muito importante este momento onde estamos falando para jovens e adolescentes que serão o nosso futuro, e a gente espera que no futuro tenhamos uma sociedade melhor, que as mulheres possam ser bem tratadas e que a gente possua uma sociedade igualitária", destacou o palestrante José Francisco do Nascimento.

A ação fez parte da Campanha Agosto Lilás que tem o objetivo de informar e debater sobre a violência contra mulher, abordando os tipos de violência, os métodos de denúncia e os órgãos de assistência para estes casos.

Segundo a prefeita Maria José, o principal objetivo do evento é espalhar conhecimento para que as vítimas de violência tenham coragem e saibam denunciar quando passarem por esse tipo de situação.

"As pessoas que sofrem essas agressões, seja física, psicológica, social, financeira ou qualquer dos tipos de violência, precisam denunciar, se não a gente não consegue combater os altos índices existentes em todo país. Embora Santana seja um município pequeno, mas existe sim violência contra mulheres e é preciso denunciar nos órgãos adequados, inclusive na Secretaria de Assistência Social, onde tem pessoas capacitadas para oferecer toda assistência", afirmou a gestora.

No final do evento foram sorteados brindes para os participantes do encontro e servido um lanche.

Participaram também do evento a coordenadora do CRAS, Patrícia Sousa; do SCFV - Joana D’arc e Fabiana Santos; supervisora do programa Criança Feliz, Lívia Leal e visitadoras; o procurador do município, Dr. Leonardo; adolescentes do NUCA; orientadores sociais; representantes dos Conselhos da Pessoa Idosa e de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, e a comunidade em geral.