Matéria > Administração

Asfalto começa ser aplicado na PI-375 que liga Santana a Picos

A primeira camada do asfalto está sendo aplicada na altura do Povoado Bocolô, zona rural de Picos.
Paula Monise - 30/05/2017
401 Visualizações
f7a37bdd623ede26123ca1739070.jpg Aplicação da primeira camada de asfalto
Jorge Dias

Em menos de um mês do início da obra, na tarde desta terça-feira (30) a empresa Múltipla Engenharia iniciou a aplicação da nova camada de asfalto em alguns trechos da PI-375, que liga Santana do Piauí a Picos. O recapeamento asfáltico foi iniciado na altura do Povoado Bocolô, seguindo em à cidade santanense.

A obra de responsabilidade do Departamento de Estradas de Rodagem do PI (DER-PI) possui a extensão de 19,3 quilômetros e está orçada previamente em R$ 3.860.151,71 (três milhões, oitocentos e sessenta mil, duzentos e sessenta e cinco reais e dez centavos). Os recursos utilizados para a execução da obra são provenientes do Governo do Estado do Piauí.

Anterior a aplicação da camada de asfalto, a empresa realizou uma operação “tapa-buraco”  em trechos com perfurações mais superficiais. Além disso, foi removida a base de 2,2 quilômetros de asfalto para receber a nova pavimentação.

O engenheiro responsável pela obra, Ronald Matos, explicou que nesta primeira etapa serão recapeados pontos específicos da rodovia estadual, para posteriormente aplicar a cobertura asfáltica de Santana a Picos. Segundo ele, a expessura da camada que está sendo aplicada é de 3 centímetros.

"Estamos iniciando o asfaltamento nestes pontos em que foram removidas a base, para depois iniciar o recapeamento em toda a extensão da PI-375", afirmou Ronald.

A obra do recapeamento asfáltico contemplou ainda o roço do mato às margens da PI-375, que oferecia risco aos condutores que trafegavam pela rodovia devido a pouca visibilidade.

Construída e inaugurada no governo Wellington Dias (PT), a PI-375 foi recuperada e reinaugurada em fevereiro de 2013 pelo governador Wilson Martins (PSB). No entanto, logo após recuperação a pavimentação asfáltica voltou a dar sinais de deterioração se tornando quase intrafegável em alguns trechos.