Matéria > Administração

SANTANA│Gestão de Maria José recebe nota “Muito Efetiva”em Gestões Fiscais e “Efetiva” em Saúde e Educação

Município recebeu nota "B+" na gestão fiscal e "B" em Saúde e Educação.
Paula Monise - 04/09/2019
32 Visualizações
54beb1ecd4aee1514c03e743a048.jpg Prefeita Maria José

O município de Santana do Piauí localizado há 330 km de Teresina foi avaliado pelo IEGM – Índice de Efetividade em Gestão Municipal. A avaliação ocorreu entre os dias 03 e 28 de junho do corrente ano. De acordo com os questionários aplicados, o TCE-PI divulgou os resultados que comprovam que o município obteve nota “B+” o que equivale a “Muito Efetiva” na dimensão social Gestão Fiscal. Saúde e Educação obtiveram notas “B”, ou seja, “Efetiva”.

Os resultados divulgados nesta terça-feira (03) pelo TCE- PI, são referentes aos exercício 2018 e apontam que a gestão santanense tem garantido melhorias para o povo do município.

“Através de muito trabalho estamos conseguindo melhorar a vida de nosso povo e vamos continuar nessa caminhada porque trabalho é nosso lema e é assim que temos feito. Estou alegre com esse resultado e revela que nossa gestão está trabalhando com compromisso, porém digo que não vamos parar por ai não. Vamos continuar trabalhando para melhorar nossa cidade. Agradeço pelo empenho de nossos secretários e demais membros da administração que estão juntos conosco com o mesmo objetivo “, destaca a prefeita Maria José.

Com o resultado a União Nacional dos Dirigentes Municipais em Educação no Estado do Piauí (UNDIME-PI), através da dirigente em Educação na cidade de Água Branca e presidente Cleidimar Tavares, parabenizaram todos os municípios que atingiram indicadores A, B+ e B na Dimensão Setorial Educação. Entre os municípios divulgados pela UNDIME Santana do Piauí está entre os 24 destaques. Veja o Banner:

_O IEGM:

O IEGM avalia a qualidade dos gastos, políticas e atividades municipais, verificando as necessidades sociais. Em relação ao Índice do ano passado, o número de classificados como Gestão Efetiva cresceu mais de 100% – apenas 13 municípios conseguiram nota B, em 2018 (ano de referência 2017). O Índice leva em conta sete dimensões da execução do orçamento público: Educação, Saúde, Planejamento, Gestão Fiscal, Meio Ambiente, Cidades Protegidas e Governança em Tecnologia da Informação.

FONTE: Cidadesnanet