Matéria > Assistência Social

Assistência Social de Santana reúne colaboradores, debate estratégias e planeja 2° semestre

Renata Santos - 09/08/2023
49 Visualizações
PMSP-IMG-951ef1011c872b29041.png

A Secretaria de Assistência Social de Santana do Piauí realizou, na manhã desta segunda-feira (07), uma reunião com os colaboradores que atuam nos serviços da pasta para avaliar e planejar o segundo semestre de 2023.

O momento aconteceu na sede do CRAS e trata-se de uma reunião de praxe, realizada mensalmente e, desta vez, não visando somente o mês de agosto, mas, também, os próximos seis meses de atividades desenvolvidas pela assistência social do município.

Atualmente, o social de Santana conta com os programas e serviços: Programa Criança Feliz (PCF), Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), Cadastro Único, o Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF), entre outras atividades desenvolvidas pelo Centro de Referência da Assistência Social (CRAS).

A pasta conta com cerca de 27 funcionários trabalhando nas atividades e tem mais de 400 pessoas contempladas mensalmente com os serviços prestados.

A prefeita Maria José esteve presente no momento e parabenizou toda a equipe que faz a asssistência social de Santana.

“Quero parabenizar a todos da equipe que trabalham nos programas e serviços e estão à frente das atividades da pasta. O objetivo é de melhorar cada vez mais para que os usuários se sintam cada vez melhor através do trabalho que vem sendo feito no nosso município”, disse a gestora.

A secretária Tarciana Oliveira explicou o que é o evento e falou sobre as expectativas para o segundo semestre do ano.

“Nós conseguimos atingir as nossas metas. As atividades planejadas no primeiro semestre foram executadas e o objetivo para esse novo semestre é de trabalharmos com o feedback do nosso usuário. Não temos aquela cultura de estar no escritório planejando o que seria bom para gente. Planejamos uma ação ou uma atividade que a gente sabe que vai ter uma boa aceitação por parte de quem usa os serviços. Por exemplo, existem serviços de convivência na sede e na localidade Barro, daí a gente planeja a atividade com o mesmo tema mas executa de forma diferente porque a realidade da zona rural é uma e da cidade é outra. E assim, a gente tenta atender a necessidade dos usuários”, explicou Tarciana.

Imagens;