Matéria > ASCOM

Comandante do GPM de Santana participa de capacitação sobre uso do aplicativo Salve Maria

Capacitação foi realizada nesta quarta-feira (07) no Clube dos Advogados do Brasil.
Paula Monise - 07/03/2018
65 Visualizações
f7520a620d6366dc7a088e3aa3f4.jpg Tenente Gomes, comandante do GPM
ASCOM

Na manhã desta quarta-feira (07), o comandante do Grupamento de Polícia Militar (GPM) de Santana do Piauí, tenente Gomes, participou do encontro de capacitação dos policiais militares sobre uso do Aplicativo “Salve Maria”. O aplicativo para dispotivos móveis é um instrumento de denúncia para vítima e sociedade em casos de violência doméstica.

A capacitação realizada no Clube dos Advogados, no bairro Belo Norte, foi organizada pela  Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Subseção de Picos em alusão ao Dia Internacional da Mulher, comemorado em 08 de março. Participaram do evento policiais do 4° Batalhão de Polícia Militar, bem como comandantes de GPM’s da região de Picos.

Segundo o comandante do GPM de Santana do Piauí, tenente Gomes, no município há registros de violência doméstica e com a chegada do aplicativo estes poderão ser coibidos e a Polícia poderá assistir às vítimas de forma mais eficaz.

“Todos os comandantes de GPM’s foram convocados para participarmos da capacitação deste aplicativo e acredito que a Polícia poderá dar uma resposta mais rápida às vítimas com o funcionamento deste aplicativo. Em Santana existe casos também de violência doméstica, sabemos que alguns são velados, mas sempre tomamos conhecimento de ocorrências desta natureza”, disse o comandante.

O tenente Gomes explicou que um trabalho de divulgação local será feito para informar a sociedade, especialmente as mulheres sobre a existência deste aplicativo.

A delegada e Sub-Secretária de Segurança Pública do Piauí, Eugênia Villa, ressaltou que a capacitação vem orientar a Polícia para o atendimento adequado para ocorrências de violência doméstica, bem como no processo investigativo.

“Ao temos em que estamos apresentando, também estamos monitorando porque o Salve Maria não está sendo usado a contento em Picos. Estamos também buscando orientar a Polícia sobre a preservação do local do crime e analisar erros cometidos na investigação de casos de feminicídio para que possamos estabelecer um padrão de investigação”, frisou.

Eugênia Villa explicou ainda que o aplicativo é um instrumento sigiloso e anônimo de denúncia que pode ser acionado pela vítima através do ícone DENÚNCIA, bem como pela sociedade através do ícone PÂNICO. O aplicativo apresenta a geolocalização do local onde partiu a denúncia e pode ser baixado de forma gratuita no Google Play.

Números de violência doméstica

Diariamente a Polícia Militar do Piauí é acionada para atender casos de violência doméstica. Para se ter uma ideia no ano de 2015 foram registrados 67 assassinatos de mulheres no Piauí, destes 26 configurados como Feminicídio.

Em 2016, o número de assassinatos sofreu uma pequena redução para 54, porém 30 destas mortes foram enquadradas como Feminicídio.